Sabe aquelas bolinhas esbranquiçadas que aparecem nas amígdalas?

Elas são chamadas de tonsiólitos, cáseos amigdalianos ou pedras na amígdala e se desenvolvem quando bactérias, muco, células mortas ou até mesmo restos de alimentos começam a se acumular na região.

Elas podem ser brancas ou amareladas, com uma textura bem macia.

Essas pedras causam um terrível mau hálito, além de irritação na garganta e dificuldade para deglutir.

Também contribuem para o problema:

- Amígdalas muito grandes

- Má higiene bucal

- Excesso de consumo de açúcar e laticínios

Para o tratamento, é necessário uma tonsilectomia, ou seja, a remoção cirúrgica das amígdalas.

O problema é que, quando tiramos as amígdalas, enfraquecemos o nosso sistema imunológico, muito importante para evitar problemas com bactérias e vírus no corpo.

Como alternativa menos agressiva que a cirurgia, existe um tratamento natural muito eficiente.

Veja:

INGREDIENTES

1 colher (chá ) de sal

Meia colher (sopa) de bicarbonato de sódio

Meio  limão fresco

1 copo de água

MODO DE PREPARO

Esprema o limão para extrair o suco.

Aqueça levemente a água.

Em seguida, adicione o suco de limão, o sal e o bicarbonato de sódio.

Misture bem os ingredientes.

Feito isso, faça um gargarejo com essa mistura.

Repita o procedimento duas vezes por dia.

Isso vai expulsar todos os resíduos acumulados nas amígdalas, além de desinfetar a garganta, graças às propriedades dos ingredientes.

Esse tratamento natural é econômico, simples e extremamente eficaz.

Teste!

Importante!

Hipertensos devem usar, no lugar do sal comum, o sal rosa do Himalaia ou outro tipo de sal integral.
 
Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Seção: 

Imagens vistas recentemente

Entre em contato

Queremos receber sua opinião

Se você tem uma crítica, sugestão ou quer nos indicar uma receita/tratamento caseiro, entre em contato conosco

curapelanaturezablog@gmail.com

Continue conectado

Esclarecimento

Este blog tem a finalidade de ajudar, mas não substitui o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.