Quem nunca acordou pela manhã e sentiu uma terrível dor nas costas?

Isso geralmente acontece mais de uma vez e incomoda muito.

A primeira coisa que nos vem à cabeça é o que poderia ter causado esse desconforto.

Neste post, mostraremos as possíveis causas:

1. A qualidade do colchão

Se seu colchão estiver muito velho, é possível que esteja mole.

Ou seja, ele não suporta bem o peso do seu corpo e deixa a coluna troncha durante a noite.

Procure um colchão firme, assim evitará dores.

2. A posição de dormir

A posição que escolhemos pode dizer muito sobre a qualidade do nosso sono e como acordaremos no dia seguinte.

Evite, por exemplo, dormir de bruços, pois isso força muito a coluna.

Outro detalhe importante é observar o travesseiro, que não deve ser nem tão alto nem tão baixo.

3. O excesso de peso

Se você está acima do peso, saiba que sua coluna acaba sentindo pressão.

Portanto, procure eliminar as gordurinhas.

4. O cigarro

Fumar também pode causar dores e intensificar os prejuízos causados pelo excesso de peso.

Então, em nome da sua qualidade de vida, combata o vício, alimente-se de forma saudável e pratique exercícios físicos.

5. O consumo de remédios

Consumir medicamentos químicos a longo prazo enfraquece os ossos.

Isso já explica por que tanta gente sente dores na coluna ao se levantar pela manhã.

6. A artrite

Se você sente dor nas articulações, dificuldades para andar e rigidez nas costas, saiba que esses são sintomas muito comuns de quem sofrem com artrite.

Se o incômodo for frequente e demorar vários minutos para desaparecer, procure um médico imediatamente.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.

Seção: 

Imagens vistas recentemente

Entre em contato

Queremos receber sua opinião

Se você tem uma crítica, sugestão ou quer nos indicar uma receita/tratamento caseiro, entre em contato conosco

curapelanaturezablog@gmail.com

Continue conectado

Esclarecimento

Este blog tem a finalidade de ajudar, mas não substitui o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.