As mulheres parecem gostar mais de dormir do que os homens.

Já percebeu isso?

E a ciência agora tem os motivos.

Mulheres precisam dormir mais do que os homens para melhorar o humor e a disposição.

Foi isso que concluiu uma pesquisa da Universidade de Duke, nos Estados Unidos.
 
Segundo o estudo, as mulheres que não dormem o suficiente amanhecem mais irritadas do que os homens que tiveram a mesma quantidade de sono.
 
Os pesquisadores explicam que as mulheres que dormem pouco sofrem mais com aflições físicas e psicológicas, além de ter dificuldade para balancear os hormônios.
 
Além disso, essas mulheres estão mais propensas a desenvolver problemas no coração, diabetes tipo 2 e depressão.
 
"O estudo sugere que o sono de má qualidade – medido pela quantidade total de sono, o grau de despertar durante a noite, e mais importante, quanto tempo leva para pegar no sono – pode ter conseqüências mais graves de saúde para as mulheres que para os homens", disse Edward Suarez, um dos autores da pesquisa, em comunicado oficial.
 
 
Como foi feito o estudo?
 
Dá para confiar nele?
 
A metodologia aparentemente foi boa.
 
Suarez e os demais pesquisadores estudaram 210 homens e mulheres de meia-idade que não possuíam distúrbios do sono.
 
O trabalho revelou que 40% dos participantes dormiam menos do que o necessário, adquirindo problemas como dificuldade para adormecer ou acordar durante a noite.
 
Os resultados, no entanto, mostraram que o risco para a saúde é maior para as mulheres do que para os homens.
 
Então, mulheres, vamos caprichar no sono e dormir bastante, tá?
 
Isso é realmente muito importante para vocês.​
 
Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.
Seção: 

Imagens vistas recentemente

Entre em contato

Queremos receber sua opinião

Se você tem uma crítica, sugestão ou quer nos indicar uma receita/tratamento caseiro, entre em contato conosco

curapelanaturezablog@gmail.com

Continue conectado

Esclarecimento

Este blog tem a finalidade de ajudar, mas não substitui o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.